anorexia

Anorexia e Bulimia

Anorexia e bulimia são distúrbios alimentares que têm entre si características semelhantes. Acontecem, na maior parte das vezes, entre mulheres (90%) e, dentre elas, 40% estão na fase da adolescência – acometem cerca de 1% da população mundial. Há, nesses casos, uma obsessão pelo que consideram ser um corpo ideal. Os padrões de beleza impostos pela nossa sociedade contribuem para esse tipo de pensamento, uma vez que a busca por aceitação é muito presente nesse tipo de pessoa. Porém, existem outras causas, mais profundas e de difícil tratamento, como problemas com sua própria sexualidade, baixa autoestima, abusos sofridos na infância (físicos ou sexuais). Geralmente são pessoas perfeccionistas, com sintomas de ansiedade (possivelmente, personalidade obsessivo-compulsiva).

Anorexia
A anorexia caracteriza-se por perda de peso autoinduzida – evitação de alimentos, vômitos e/ou purgação (evacuação provocada por purgantes), exercícios em excesso, utilização de diuréticos. Ocorre uma distorção da autoimagem corporal (o paciente percebe-se “gordo”, quando na verdade não está). Seu peso corporal geralmente fica em torno de 15% abaixo do esperado para a sua altura.
Faz-se necessário um tratamento realizado com equipe multidisciplinar (psicólogos, nutricionistas, endocrinologistas, psiquiatras), para que se obtenha êxito. O emagrecimento gera outros problemas de saúde, desde o amolecimento e a descalcificação dos dentes, tonturas, queda e cabelo, alterações de memória, até infertilidade, baixa imunidade (favorecendo infecções diversas). Em alguns casos, chega-se à necessidade de internação para que organismo se recupere de toda essa desordem gerada por esse tipo de conduta.

Bulimia
Na bulimia há um desejo irresistível de comer (em quantidades excessivas por episódio), seguido de medidas para controle de peso, como: vômito, purgação, enemas (introdução de água e medicamentos líquidos por via retal para lavagem intestinal) e utilização de diuréticos compulsivamente. Geralmente apresentam peso próximo ao considerado normal para a sua altura.
A pessoa come exageradamente e se arrepende de ter realizado essa ingestão alimentar. Com receio de aumentar o peso, decide pela purgação – que acaba por se tornar uma ação constante em sua vida. O tratamento, em geral é realizado com psicólogos e psiquiatras, pois a medicalização para a contenção da ansiedade e da compulsividade faz-se necessária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *